Ir para o menu| Ir para Conteúdo| Acessibilidade Alternar Contraste | Maior Constraste| Menor Contraste

Instituto Estadual de Florestas - IEF

Parque Estadual do Ibitipoca

PDFImprimirE-mail

logo-ibitipoca

 

Dados Gerais:

  • Municípios de abrangência: Lima Duarte e

Santa Rita do Ibitipoca.

  • Bioma: Mata Atlântica
  • Área:
  • Criação: Lei Estadual 4 de julho de 1973
 
faixa branca   qrcode-ibitipoca  texto-qrcode

 

‘Ibitipoca’ é uma palavra tupi-guarani que significa “Serra que estoura” ou “Serra estourada”, devido à grande incidência de descargas elétricas (raios) ou, também, à grande quantidade de grutas. É um dos parques de minas mais visitados no Estado e um dos mais reconhecidos do Brasil e uma das principais atrações turísticas da região.

Localizado na Serra do Ibitipoca, uma ramificação da Serra da Mantiqueira, o Parque Estadual do Ibitipoca é divisor das águas das bacias dos rios Grande e Paraíba do Sul e possui uma vegetação composta por mata atlântica, pelos campos rupestres em afloramentos rochosos e matas ciliares ao longo dos cursos d’água. Cactos, bromélias, orquídeas, samambaias e liquens são característicos da Serra do Ibitipoca. As candeias existem em abundância, quase sempre cobertas com um líquen esverdeado chamado barba-de-velho.

O Parque possui vários córregos e riachos que formam atrativos como piscinas naturais e cachoeiras. A correnteza forte chega a fazer escavações que formam passagens subterrâneas, como por exemplo, a Ponte de Pedra. As grutas formadas em rochas quarzíticas integram a paisagem do Parque.

A fauna é rica, com a presença de espécies ameaçadas de extinção, como a onça parda, o lobo guará e o primata sauá. Aparecem também o macaco barbado (bugio), o papagaio-do-peito roxo, o coati, o andorinhão-de-coleira falha, entre outros. Dentre os anfíbios, encontra-se uma espécie de perereca que foi identificada pela primeira vez na região, a Hyla ibitipoca.

 

Infraestrutura

O parque possui as seguintes estruturas e equipamentos:

  • Portaria, com porteiro 24 horas;
  • Centro de Visitantes, auditório com capacidade para 50 pessoas; centro de administração;
  • Estacionamento com capacidade para 50 veículos.
  • Trilhas estruturadas e sinalizadas em português;
  • Área para camping com capacidade para 30 barracas;
  • Churrasqueiras em quiosques;
  • Vestiários masculino e feminino, e área de lavanderia;
  • Restaurante e lanchonete (terceirizado);
  • Loja de souvenires (terceirizada);
  • Centro de manutenção, centro de apoio à pesquisa, enfermaria, copa para funcionários, depósito, biblioteca.

Horário de Funcionamento      

A visitação acontecetodos os dias, inclusive feriados, das 7h às 18h.

Como Chegar

Partindo de Belo Horizonte, seguir a BR-040 no sentido Rio de Janeiro, antes de Juiz de Fora acessar o trevo para a BR 267 seguindo para Lima Duarte. De Lima Duarte, seguir para o Distrito de Conceição de Ibitipoca por 26 km em estrada não-pavimentada. Do Distrito de Conceição de Ibitipoca ao parque são mais 3km de estrada calçada.

Existe outro acesso que é feito também pela BR 040, seguindo até o trevo de Barbacena. Seguir pela MG-338 sentido Ibertioga e, após esta cidade, continuar por 45 Km em estrada não pavimentada passando por Santa Rita do Ibitipoca até o trevo entre o Parque e Conceição do Ibitipoca. Atenção à sinalização neste trecho pois existem muitos cruzamentos.

OBS.: A sinalização para o parque existe a partir de Lima Duarte e na BR 267.

 

localizador Localização

 

Contatos e Endereço

E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Telefone: (32) 3281-1101
Endereço: Parque Estadual do Ibitipoca, Caixa Postal 17, Lima Duarte, Distrito de Conceição de Ibitipoca, MG, CEP 30140-000.

Ingressos e Tarifas

O valor da entrada é R$20,00 durante a semana (seg. a sex.), e R$ 25,00 aos finais de semana e feriados.

O valor cobrado pelo estacionamento é R$20,00 para motocicletas, R$ 25,00 para veículos com até 7 pessoas e R$ 65,00 para veículos para mais de 7 pessoas (como vans e ônibus).

O valor da diária para o uso da infraestrutura é (diárias):

Área de camping 

R$ 60,00 por pessoa

Auditório - conforme horário de funcionamento da Unidade

R$ 500,00

Alojamento do Centro de Pesquisa (capacidade até 7 pessoas),

quando locada para visitantes.

R$ 140,00 por pessoa

As normas e valores para uso e visitação podem ser consultadas aqui.

 

Atrativos e Atividades

O parque é dividido em quatro circuitos: Circuito das Águas, Circuito Janela do Céu, Circuito do Pião e Circuito Alto das Águas. Nos três primeiros as trilhas são estruturadas para facilitar o acesso aos atrativos e contribui para a conservação e manutenção das áreas naturais. O Circuito Alto das Águas não possui sinalização, sendo necessário acompanhado de condutor ambiental.

Os atrativos que compõem o Circuito das Águas são de fácil acesso. Ao longo da trilha existem mirantes que foram instalados como forma de promover segurança e conforto ao visitante, além de possibilitar a contemplação da paisagem. O circuito possui cerca de 5 Km de extensão com grau de dificuldade médio a baixo, dependendo do atrativo e das condições físicas do visitante.

Abaixo, os atrativos do Circuito das Águas:

  • Prainha;
  • Gruta dos Gnomos;
  • Lago das Miragens;
  • Ponte de Pedra;
  • Cachoeira dos Macacos;
  • Paredão Santo Antônio;
  • Prainha das Elfas;
  • Lago Negro;
  • Ducha;
  • Lago dos Espelhos;

O Circuito do Pião possui grau de dificuldade médio, pois é um circuito longo, com muitas subidas. Esse circuito tem aproximadamente 9 km de extensão podendo ser visitado juntamente com o circuito Janela do Céu.

Os atrativos do circuito são:

  • Monjolinho;
  • Gruta do Pião;
  • Pico do Pião;
  • Gruta dos Viajantes.

O Circuito Janela do Céu é o que possui maior grau de dificuldade por ser o mais longo do parque, totalizando 16 quilômetros de percurso.

Seguem os atrativos:

  • Pico do Cruzeiro;
  • Gruta da Cruz;
  • Lombada, ponto mais alto do parque com 1784 metros;
  • Gruta dos Fugitivos;
  • Gruta dos Três Arcos;
  • Gruta do Moreiras;
  • Janela do Céu;
  • Cachoeirinha;

O circuito Alto das Águas só é visitado com a presença de um condutor ambiental. Apesar de ser um circuito de fácil acesso, a permissão de visitação somente com condutor se deve ao fato de o circuito ainda não possuir sinalização e intervenções necessárias, como pontes e escadas.

Os atrativos são:

  • Cachoeira do degrau;
  • Cachoeira do Encanto;
  • Campari;
  • Cachoeira da Pedra Furada.

Orientações

O Parque foi considerado o terceiro melhor Parque da América Latina pelos usuários do TripAdvisor, em função de sua estruturação e atrativos. Trata-se do Parque mais visitado do Estado e, por isso, tem seu número limite de visitantes por dia (capacidade de suporte) constantemente atingido em feriados (1.000 visitantes/dia). Por exemplo, para acesso a Janela do Céu, a capacidade de suporte é de 240 visitantes/dia.

Para mais informações sobre a visitação, veja a Portaria IEF nº 22/2018 que dispõe sobre o regulamento interno de visitação.

Mapas

Os mapas do plano de manejo estão disponíveis aqui.

Plano de Manejo e Conselho

O plano de manejo da unidade de conservação está disponível na Biblioteca SophiA do Sistema Estadual de meio Ambiente (SISEMA).

A unidade possui conselho consultivo. Mais informações clique aqui.


Mídias Sociais:

 

facebook peibitipoca

 

instagram @peibitipoca

 

Fotos:

Clique nas imagens para ampliá-las.

 

 

Portaria faixa branca Cruzeiro faixa branca Janela-do-ceu
 Portaria    Cruzeiro    Janela do Céu
 Gruta    Trilha    Centro de Visitantes
Gruta   Trilhas   Centro de Visitantes

 

 

 

 

 

IEF|

Rodovia João Paulo II, 4143, Bairro Serra Verde - CEP 31630-900
Todos os direitos reservados - Aspectos legais e responsabilidades