Ir para o menu| Ir para Conteúdo| Acessibilidade Alternar Contraste | Maior Constraste| Menor Contraste

Instituto Estadual de Florestas - IEF

Romarias e missa campal encerram comemorações dos 75 anos do PE do Rio Doce

PDFImprimirE-mail

 

Foto: Evandro Rodney

CavalgadaRioDoce Dentro

As festividades reuniram cerca de 3 mil pessoas no Parque Estadual do Rio Doce

 

O ponto alto das comemorações do aniversário de 75 anos do Parque Estadual do Rio Doce aconteceu nesse sábado, 13 de julho, com a realização das tradicionais 26ª Romaria Ecológica de Marliéria, 18ª Romaria Ecológica de Dionísio e 16ª Romaria Ecológica de Timóteo. As cavalgadas chegaram juntas à unidade de conservação, onde foi celebrada uma missa campal. Cerca de 3 mil pessoas participam das atividades ao longo da semana. 

 

Presente do evento, o diretor-geral do Instituto Estadual de Florestas (IEF), Antônio Malard, parabenizou a todos pela bela área de preservação ambiental. “Esse parque tem inúmeras características do ponto de vista ambiental, é reconhecida como sítio Ramsar, como Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, possui dezenas de lagoas, uma biodiversidade riquíssima e com um grande potencial turístico. Entretanto, a quantidade de turistas que visitam o parque está aquém de todo o potencial que possui, por isso, o IEF está desenvolvendo diversas ações para alavancar o turismo e trazer mais visitantes para a unidade de conservação”, disse. 

 

Antônio Malard citou o Programa de Concessão de Parques Estaduais, lançado em abril deste ano. A iniciativa propõe melhorar a gestão das unidades de conservação no Estado e tem como objetivo promover, com parcerias junto ao setor privado, a gestão dos serviços prestados aos visitantes, com maior qualidade e especialização. Assim, serão ofertados nas Unidades de Conservação do Estado meios de hospedagens, venda de alimentos e bebidas, atividades de lazer e aventura e venda de souvenires. As medidas garantirão um aumento no número de usuários e incentivo ao turismo. “Dessa forma, o IEF continuará responsável pela gestão ambiental da unidade de conservação e uma entidade privada fará a gestão da visitação. Isso proporcionará com que o IEF concentre seus esforços naquilo que é sua competência, e a empresa contratada garantirá um serviço de melhor qualidade para todos os cidadãos e principalmente para a comunidade local, que deverá ser valorizada, inclusive, sendo empregada nesse modelo de concessão”, afirmou.

 

A aplicação de recursos oriundos do Termo de Transação e Ajustamento de Conduta (TTAC) firmado em ocasião do desastre ocorrido com o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, além de Portaria do voluntariado publicada recentemente pelo IEF, que proporcionará a participação efetiva da sociedade em ações desenvolvidas nas unidades de conservação, foram outras ações citadas pelo diretor-geral.

 

“Fico grato por estar dirigindo o IEF e participar desse momento tão significativo. É muito satisfatório ver um parque como o Rio Doce receber todos vocês aqui hoje. Desejo que todos vocês sejam multiplicadores e que possam levar ao conhecimento de toda a população as belezas naturais dessa unidade de conservação, agradeço imensamente”, finalizou. 

 

Para o gerente do Parque Estadual do Rio Doce, Vinícius de Assis Moreira, a festa tem uma importância extrema para o parque. “É um resgate importantíssimo da história da criação do parque, na década de 30, e hoje simboliza o resgate de toda a identidade e do sentimento de pertencimento das comunidades do entorno da unidade de conservação. O parque foi criado com um forte ativismo social e essa festa marca esse resgate”, frisou.

 

Ele também ressaltou a oportunidade de contar com a população nos trabalhos de preservação. “A festa de aniversário do parque tem também uma perspectiva de atendimento aos objetivos centrais da conservação da biodiversidade pois, somente o engajamento efetivo das comunidades com as tradições e com a preservação é que vai contribuir para a preservação do parque e para a perpetuação de toda a vida existente aqui”, concluiu.

 

 Após a celebração da missa campal, os participantes das romarias e visitantes também puderam conferir a 19ª feira de artesanato e produtos típicos das comunidades do entorno do Parque Estadual do Rio Doce, mostrando um pouco das tradições do Vale do Aço mineiro.

 

O PARQUE
 
O Parque Estadual do Rio Doce está situado na porção sudoeste do Estado, a 248 km de Belo Horizonte, na Região do Vale do Aço, inserido nos municípios de Marliéria, Dionísio e Timóteo. A unidade de conservação abriga a maior floresta tropical de Minas, em seus 35.970 hectares. Com um notável sistema lacustre, composto por 40 lagoas naturais, dentre as quais a Lagoa Dom Helvécio, com 6,7 Km2 e profundidade de até 32,5 metros.
 
A unidade de conservação é morada de animais ameaçados de extinção como a onça pintada e o mono-carvoeiro, maior primata das Américas. Por abrigar a maior área de Mata Atlântica de Minas o parque é considerado Reserva da Biosfera pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Seu complexo lacustre está incluído também na lista de Zonas Úmidas de Importância Internacional, a Lista Ramsar.
 
Ascom/Sisema
Milene Duque

IEF|

Rodovia João Paulo II, 4143, Bairro Serra Verde - CEP 31630-900
Todos os direitos reservados - Aspectos legais e responsabilidades